domingo, 29 de novembro de 2009


J.Bosco/ A.Blanc: Querido Diário


Confesso, querido diário,
Essa mulher me convulsiona
O ar de mártir no calvário
Em meio à bacanal romana


Garanto, querido diário,
Que atrás da leve hipocondria
Convive a hóstia de um sacrário
Com o fogo da ninfomania

Hoje acordei
Tomei café
Me masturbei
Comprei jornal
Fiz a fé no bicho
Pichei o governo
Me senti quadrado
Fui ao analista
Cantei "Babaloo"
Mais fora de esquadro
Do que esquerdista
No Grajaú


E o tempo todo, meu diário,
Pensava nela com amargura
O arquipélago das sardas
Nas costas nuas, que loucura


Constato, querido diário:
Muito pior do que perdê-la
É encontrá-la pelas ruas
Dizer: “Olá, prazer em vê-la...”



*


"De todos os bebuns que a gente encontra por aí, metade bebe porque não têm mulher... E a outra metade, porque têm."


Barão de Itararé



3 comentários:

Anônimo disse...

Babalooooo.

Olha eu aí, gente!
Abraço,
MM

Nilo Oliveira disse...

Se o comentário for teu mesmo, a música é a tua cara. Abraço.

O quarto do escritor disse...

Eta Barão sabe tudo

Prazer